segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Como lidar com a grávida



A gravidez, especialmente o primeiro trimestre, atira a mulher para os confins distantes de uma bad trip permanente de hormonas: estrogénio, progesterona, HGC, HPL... Uma vez no Sudoeste vi algo parecido quando uma freak hippie de rastas começou aos berros em frente a um sobreiro. A diferença é que em vez de gritar coisas como 'o pássaro azul chora na árvore que arde!' é mais provável que a grávida grite coisas como 'quero McNuggets!' ou 'tu achas que vou ficar gorda!' quando sugerimos uma salada em vez dos McNuggets. Na pesquisa que fiz não encontrei qualquer referência a nitroglicerina, o que me espantou: era capaz de jurar que a mulher sintetiza este composto em grandes quantidades e que regula o seu estado de espírito por ele. Felizmente, a mãe Natureza sabe o que faz e também deu uma espécie de antídoto: o cansaço extremo. Este cansaço neutraliza a grávida durante alguns períodos do dia. Utilizando uma comparação fácil de entender, fazer um bebé é um esforço equivalente ao Brasil acabar os estádios a tempo do Mundial. Tentem imaginar um enorme estaleiro de construção no útero, com células a correr de um lado para o outro muito atarefadas, todas a reclamar nutrientes muito zangadas: 'esse omega 3 vai aqui para a membrana da célula vascular' e outra 'ai não vai não, esse vai mas é para o nariz' e depois aparece um camião de ácido fólico e é a confusão, com o ADN a gritar que naquele ácido fólico ninguém toca, que é para o sistema nervoso; e depois os outros órgãos todos 'pois, pois, corrupção, é sempre a mesma coisa, o sistema nervoso fica sempre com os melhores nutrientes...'  E com isto, a grávida fica sedada boa parte do dia, diminuindo os possíveis danos da expressão física da sua raiva. É como um cão hiperactivo que nem temos de meter a correr num descampado para que fique sossegado à noite. Este cansaço é mais nítido no primeiro trimestre, exactamente aquele em que as hormonas causam mais impacto no estado de espírito. Aquilo que temos de ter presente é que as alterações hormonais são naturais e necessárias na gravidez, tendo também os seus efeitos positivos, como por exemplo, o aumento dos seios. Assim de repente não me lembro de outro efeito positivo... Mas este é suficiente. A grávida ganha peso, o que é normal, mas não é como a obesidade em que as gorduras são distribuídas de forma uniforme pelo corpo. Graças às hormonas, o aumento de peso nos seios é milagrosamente desproporcional. Não devemos menosprezar a sabedoria da Natureza e os meandros da selecção natural. Ela sabia o que estava a fazer e achou por bem compensar o homem para que este se mantivesse estoicamente dedicado à sua parceira e à sua futura prole, dando-lhe algo a que se agarrar nos momentos mais difíceis e um objectivo: caçar e colectar para providenciar nutrientes para os seios.

10 comentários:

RCA disse...

:))
Se calhar não é má ideia arranjares um provedor do blog para te aprovar as metáforas, antes que te lixes em grande.

O Fulano disse...

Uma vez sábio, sempre sábio. Tiro notas sofregamente.

R. disse...

Diria que comparares a Plaft a um cão hiperactivo te pode trazer dissabores.

R.

nAnonima disse...

sendo eu gaja, concordo com o R... sabes Tolan, há comparações... que simplesmente não se fazem... ainda que se pensem :b (ouve o R, que é sábio na coisa ;)

Scarlet Red disse...

ah ah ah!
Espero que a tua grávida acorde e te dê com uma descarga hormonal :D

Tolan disse...

ela ia-se estampando de carro quando leu isto no iPhone, mas achou piada. Está tudo bem!

Rosa Cueca disse...

Silicone dos pobres, é o que te digo.
Agarra-te a ela Tolan, uma grávida com sentido de humor é de preservar. Ainda que não devas testar demasiado essa máxima.

Maria D Roque disse...

Sei de futuros papás a speedarem mais com as alterações hormonais das futuras mamãs do que as próprias... um misto de orgulho, euforia e medo, calculo... Afinal, Its the end of the World as we know it....

Isa disse...

gosto muito do link: ser um pai responsável com arco e flecha. de resto, parabéns, foste o único capaz de me fazer linkar um baby blog, confesso que o arco e flecha foi o que me convenceu. só tu mesmo.
Bjo

DN disse...

a parte dos estádios está brilhante, muito imagético, nice :)

"dando-lhe algo a que se agarrar" LOOOL